Segunda a Sexta-feira das 08 às 12Hs e 13:15 às 18Hs

Notícias

Planejamento Tributário, o quanto você vai pagar de imposto, no próximo ano, decida agora!

Uma das modalidades que mais cresce no mercado contábil é a planejamento tributário, que quando bem executado, permite adequar uma empresa ao formato mais vantajoso de pagamento de impostos e contribuições, sem incorrer em ilegalidades.

No planejamento tributário, para a tomada de decisão, o profissional deve considerar toda a carga tributaria da empresa, que vai desde ISS, ICMS até IPI, IRPJ, CSLL, Pis e Cofins, estabelecendo os cenários possíveis.

A grande maioria das empresas utiliza-se dos números alcançados nos dez primeiros meses do ano, para definir caminho que será cumprido, no próximo ano. Com este pensamento avaliam-se as principais vantagens desvantagens de cada regime tributário:

Lucro Real

Vantagens: A tributação no Lucro Real torna-se vantajosa para a empresa que possui grande quantidade de despesas, visto que o imposto de renda e a contribuição social serão apurados sobre o Lucro do período.

O Pis e Cofins são apurados na modalidade não cumulativa, ou seja , é admitido crédito nos insumos e algumas despesas, de forma reduzir o valor devido.

Desvantagens: Empresas que tem poucas despesas, resultado em alta margem de lucro pagam valor expressivos de imposto de renda e contribuição social, nesta modalidade.

Lucro Presumido

Vantagens: O imposto de renda e a contribuição social utilizam-se de percentuais fixados na legislação. A viabilidade deste regime tributário concentra-se em empresas que possuem alta margem de lucro, ou que não possuem estrutura para apuração no Lucro Real.

Pis e Cofins serão apurados na modalidade cumulativa utilizando como base o valor da receita.

Desvantagem: Quando a empresa não possui conhecimento da margem de lucro, grande variação do ciclo operacional, ou até está com prejuízo, ocorre pagamento de imposto de renda e contribuição social.

Simples Nacional

Vantagens: Nessa modalidade de tributação, a empresa recolhe de forma unificada IRPJ, CSLL, Pis, Cofins, CPP, IPI, CPP, ICMS e ISS, através de documento único, utilizando como base a receita. A alíquota é determinada a partir da receita obtida em meses anteriores.

Desvantagens: Não admite créditos para abatimento do valor devido; A tributação é fixada na receita, desta forma a empresa pode ter prejuízo no período e precisar arrecadar tributo.

Elaborado por Sílvia Silva – Consultora Tributária – Falavinha Soluções Empresariais