Segunda a Sexta-feira das 08 às 12Hs e 13:15 às 18Hs

Notícias

Auxiliar de frigorífico obrigado a ficar nu em apuração de furto não consegue aumentar indenização

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho não conheceu de recurso de um auxiliar de produção da Frimesa Cooperativa Central, do Paraná, contra decisão que reduziu o valor da condenação da empresa por tê-lo submetido a revista em que teve ficou nu perante segurança para apurar furto de uma carteira no vestiário. A Turma considerou que, embora vexatória a forma como realizada, a revista ocorreu uma única vez, e o valor de R$ 10 mil se mostrou proporcional.
Fonte: Econet Editora